A primeira fase do Ensino Fundamental, que corresponde aos cinco primeiros anos escolares, lança as bases sólidas do conhecimento linguístico, matemático, social, científico, esportivo e religioso, indispensáveis à formação do estudante para o exercício da cidadania.
 
O Ensino Fundamental I é consolidado o processo de alfabetização e letramento, o desenvolvimento do raciocínio matemático e sua expressão em linguagem matemática, a ampliação de experiências com temáticas ligadas às várias áreas do conhecimento, a compreensão de aspectos da realidade com a utilização de diversas formas de expressão e registro, para que o estudante possa construir outros modos de entender a realidade, estabelecendo novas reações de vida e de ação. São ampliadas as suas oportunidades de aprofundamento nas diversas áreas do conhecimento humano, compreendendo as Linguagens, a Matemática, as Ciências da Natureza e as Ciências Humanas, assim organizados: 
 
Linguagens: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna (Língua Inglesa), Arte e Educação Física;
Matemática;
Ciências da Natureza: Ciências
Ciências Humanas: História, Geografia, Filosofia e Ensino Religioso

A organização curricular do Ensino Fundamental tem uma base nacional comum e uma parte diversificada que não constituem blocos distintos, mas um todo integrado, de modo a garantir tanto conhecimentos e saberes comuns necessários a todos os estudantes, quanto uma formação que considere a diversidade e as características locais e especificidades regionais.
Os estudantes dos anos iniciais do Ensino Fundamental, além do trabalho desenvolvido pela professora titular, contam com professores especializados nas aulas de Educação Física, Língua Inglesa, Informática.
 
Avaliação
 
 A avaliação, de função diagnóstica e investigativa é um processo contínuo, cumulativo, individual e cooperativo que visa:
 
Constatar o nível de desenvolvimento alcançado pelo estudante em face aos objetivos propostos no Plano de Estudos/Ensino;
Auxiliar o estudante e o professor na reflexão conjunta sobre a realidade e na seleção das formas apropriadas para dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem;
Propiciar situações para que o estudante desenvolva as suas potencialidades e a autonomia como sujeito da própria educação; 
Desenvolver um nível progressivo de consciência sobre seu modo de ser, pensar e agir, através do processo de auto-avaliação.
Neste sentido, a avaliação é constante e de acordo com os objetivos de ordem qualitativa, que preponderam sobre os aspectos quantitativos, visando o desenvolvimento de habilidades e competências. São observados:
 
– Aspectos Cognitivos (aprender a conhecer);
– Aspectos Produtivos (aprender a fazer);
– Aspectos Pessoais (aprender a ser);
– Aspectos Sociais (aprender a conviver).
 

(48) 3244-0455 | Rua Afonso Pena, 1264 | Estreito | Florianópolis | SC | 88070-650
2012 - 2017
Todos os direitos reservados.